Django Livre (2012)

Em entrevista Jamie Foxx comenta sobre o western sulista de Tarantino: “Ele vai fazer as pessoas olharem diferente para essa época” e acrescenta “A única coisa que Django realmente quer é amar sua mulher – e é isso que torna nossa história diferente. Tratamos de política, mas ele não está tentando resolver o problema da escravatura. Tudo o que ele quer é cavalgar em direção ao pôr-do-sol com sua amada”.

As palavras de Jamie Foxx foram um pouco fortes, mas em suma são verdadeiras. Como em Bastardos Inglórios, Tarantino não usou o holocausto como o plot principal do filme. Não é um filme sobre questões sociais. Em Django a escravidão está lá pra conceituar a época em que se passa o filme e para dar uma carga dramática para o personagem principal e acima de tudo gerar a maior motivação do personagem: a vingança. Em Bastardos Inglórios foi a vingança dos judeus, em Django Unchained é a vingança dos escravos.

Na trama que se passa dois anos antes da Guerra Civil, Django (Jamie Foxx) é procurado pelo caçador de recompensas alemão, Dr. King Schultz (Chirstoph Waltz) que acaba fazendo de Django seu parceiro. Depois de caçar vários criminosos pelo sul do país, os dois vão em busca da mulher de Django, Broomhilda (Kerry Washington).  A busca os leva até o escravista com práticas abomináveis Calvin Candle (Leonardo DiCaprio) proprietário da fazenda “Candyland”.

Tarantino abusa dos elementos do western spaghetti que ele tanto usou em seus filmes anteriores. Está tudo lá. Os close-ups característicos, os grandes planos. Porém o que está presente é “A Fórmula Tarantino”. Além dos diálogos improváveis e inusitados (certa cena lembra muito Monty Python) o pior das situações sempre acontece. Todos os roteiros escritos por Tarantino têm esse elemento em específico. Em uma sequência que seria algo vago em roteiro, acontece a pior das hipóteses. O que você imaginar de pior que pode acontecer, vai acontecer.

Tudo isso é algo de se esperar de um filme feito por ele, mas Django Unchained se destaca na relação que é criada entre o Dr. Shultz e Django. Quase como algo paternal, o caçador de recompensas alemão que tinha tudo para ser o pior dos homens, cuida e ensina Django, além de comprar sua liberdade. O desenvolvimento da trama parte desse companheirismo e segue com a evolução do personagem principal em seu próprio ambiente natural. A maior motivação de Django é o amor por sua mulher, algo simples que é muito bem encaminhado. Porém a vingança é o prato principal.

O velho escravo Stephen, interpretado por Samuel L. Jackson é o exemplo da nuance que existe na serventia dos escravos. Se Django é o escravo rebelde que luta pela liberdade junto com sua mulher, Stephen é justamente o oposto. O antagonista óbvio. A serventia dos escravos é tratada quase como o efeito que os membros do partido da Oceania sofriam no romance “1984” escrito por George Orwell. Reprimidos e torturados em certo ponto eles veneram e amam seu senhor, ao ponto de tramar junto com ele para prejudicar outros escravos (exemplo de Stephen). O personagem de Leonard DiCaprio, Calvin Candle é um vilão repugnante, mas seu papel não é tão importante quanto o de Stephen.

A trilha sonora do filme é a famosa concha de retalhos pop que Tarantino sempre faz. Dos temas clássicos de Ennio Morricone para os westerns spaghetti, passando por Jim Croce e chegando em Tupac e John Legend. A música tema de Django (1966) está presente no filme (assim como uma participação especial de Franco Nero).

Django Unchained é mais uma obra impecável de Tarantino que em entrevista levantou a possibilidade de essa ser a segunda parte de uma trilogia histórica (a primeira parte foi Bastardos Inglórios) assim como a trilogia dos dólares de Sergio Leone. Ele disse que ainda não planejou a terceira parte, mas pretende criar uma ponte com os filmes.

By |2020-05-26T15:59:52+00:00setembro 26th, 2020|Filmes|0 Comments

As piores adaptações de quadrinhos para o cinema dos últimos 20 anos !

Eaí galera, tudo tranquilo? Recentemente com a estréia do filme dos Vingadores e o terceiro filme da trilogia do Homem Morcego chegando, não poderia deixar de faltar um Post sobre adaptações de quadrinhos para o cinema ! E é exatamente isso que vim trazer pra vocês hoje, mas ao contrário… como assim? As 5 piores adaptações de quadrinhos para o cinema dos últimos 20 anos !

Essa lista foi elaborada por mim, portanto essa ordem de filmes ruins é nada mais do que minha própria opinião… mas vamos ao que interessa !

5 – Batman & Robin (1997)

Em quinto lugar na nossa lista um filme que prometia…e não cumpriu nada. Batgirl totalmente desnecessária no filme, George Clooney como uma tentativa de Bruce Wayne e Chris O’Donnell passando longe de ser o Robin, Mr. Freeze Schwarzenegger com frases totalmente aleatórias e o Bane…sem comentários sobre o Bane.  Melhor não falar também das armaduras.

Eu tenho certeza que Ben Affleck tem pesadelos a cerca deste filme até hoje. Não bastava o enredo ruim, Jennifer Garner como Elektra e Michael Clarke Duncan como o rei do crime a espera de um milagre terminaram por deixar esse filme no nosso TOP 5 piores adaptações.

3 – Lanterna Verde (2011)

No quesito filmes de super heróis e adaptações para o cinema, a DC tem perdido muito espaço para a Marvel, e procura se manter principalmente com os filmes do Batman, os quais os da última década pelo menos foram bons. Na tentativa de quebrar esse paradigma, tentaram (sem sucesso, diga-se de passagem) esse filme do gladiador esmeralda. Ryan Reynolds como Hal Jordan e um roteiro mais bobo impossível, deixou a maior parte do filme com cara de comédia. Comédia pra fã nenhum rir.

2 – Mulher Gato (2004)

O ponto alto da carreira de Halle Berry foi pelo filme “A última ceia” , de 2001. Três anos depois, ela estava não apenas em um ponto baixo, mas sim em um abismo por sua interpretação em Catwoman. Em x-men, como tempestade, ela foi elogiada pela crítica, melhor que ela fique no universo marvel, não? Não apenas por ela, mas o enredo do filme ficam deploráveis. Se o assunto é Catwoman, a Michelle Pfeiffer ainda ganha.

1 – Fantasma ( 1996)

Mas é claro que o ilustríssimo Fantasma e seu filme pra lá de horrível não podia deixar de fazer parte desta lista ! Com suas lutas pior do que coreografia dos teletubbies e a total falta de noção do personagem, nossa medalha de ouro vai para esta total descaracterização do personagem ! O que era pra ser um personagem ícone, sombrio e misterioso, ficou parecendo uma mistura de Indiana Jones e com Chapolin colorado…ainda que assistir qualquer um destes dois é melhor do que o filme em questão.

BÔNUS !!

Teremos aqui um filme bônus, pois este nem merecia aparecer na lista… uma tentativa de fazer um filme de John Henry Irons, também conhecido como Aço ou simplesmente Steel trazendo um “super ator” como protagonista! Ninguém mais ninguém menos do que Shaquille O’neal ! Sim, ele mesmo, o jogador de basquete ! Já não basta isso, a cena no final com ele fazendo uma cesta com uma granada foi realmente pavorosa… com uma armadura que parece o Homem de lata de o mágico de Oz , e um jogador de basquete como super herói, Steel recebeu lugar especial na nossa lista !

Por hora é isso, espero que tenham gostado da lista, sei que tem muito filme que daria pra colocar também, mas quem sabe uma outra hora não continuemos essa lista…

By |2019-05-07T20:48:26+00:00julho 16th, 2019|Filmes|0 Comments

Super animação independente Danger Planet

Durante uma verificação de rotina em um planeta distante, um jovem olheiro espacial se apaixona por uma piloto do sexo feminino. Mas quando o perigo atinge os dois exploradores estelares, ele deve enfrentar aquele que se esconde na escuridão do planeta para resgatar a garota.

dangerplanet.blogspot.com para mais!

Planeta perigo é um curta de animação criado por estudantes da Universidade Adventista do Sul, no Tennessee. Esta animação de quatro minutos foi concluída principalmente em um verão depois de mais de um ano de pré-produção.

créditos
Justin Burks, Danny Cooper, Andrew Lopez, Chris Wombold, Brandon Bailie, Stephanie Miranda, Aaron Adams, Yannick Amegan, Cassidy Stone, Gareath Murray, Christine Turner, Beau Sherman, Matt Kidd

By |2019-05-07T20:35:20+00:00julho 4th, 2019|Filmes|0 Comments

De Volta Para o Futuro: Já foi feito um musical

A estreia do musical foi em 2015, quando “De Volta Para o Futuro” de 1985 completou 30 anos de muito sucesso!

Quem não conhece a história de Marty McFly, interpretado por Michael J. Fox que viaja no tempo com um DeLorean com a ajuda do louco Dr. Emmett Brown?

Os roteiristas do filme, Robert Zemeckis e Bob Gale junto com o diretor britânico Jamie Lloyd estão unidos nesse novo projeto. Foi convidado Alan Selvestri para compor as músicas.

De Volta Para o Futuro musical

Vamos ter que aguardar para saber se o musical será fiel ao filme, mas parece que teremos os hoverboards e o DeLorean!

E caso faça sucesso o espetáculo será levado para a Broadway, em Nova York.

By |2019-04-26T02:19:40+00:00maio 23rd, 2019|Filmes|0 Comments

Filme: Red Dawn – Amanhecer Violento é bom?

Vi esse filme no final de semana, ele foi lançado nos EUA em 2012… Para quem quem curtiu o filme ou a série de livros Amanhã, quando a guerra começou, esse filme segue a mesma linha.

Red Dawn

Red Dawn é o remake de Amanhecer Violento, filme de 1984 estrelado por Patrick Swayze.

Os personagens principais do filme são um grupo de jovens, dentre eles o Jed (Chris Hemsworth) um fuzileiro, que volta pra casa um dia antes de sua cidade ser invadida. Jed vai liderar o grupo de jovens que vão se rebelar contra os invasores norte coreanos.

O filme então é isso, mostrando Jed treinando o resto do grupo, mostrando eles atacando os invasores e dando bastante trabalho para os vilões…

Pois é, é um grupo de jovens, adolescentes, que vão lutar contra a invasão… Não espere muito do filme, apenas divirta-se assistindo, o final eu achei meio apressado, podiam ter trabalhado melhor.

Mas no geral eu gostei do filme!

By |2019-03-31T21:05:19+00:00abril 23rd, 2019|Filmes|0 Comments

Filme: O Ataque – White House Down é Bom?

Vamos lá, eu gosto de filmes com presidentes, casa branca e esse tipo de coisa, o último que eu tinha visto antes de O Ataque foi “Invasão à Casa Branca“ com Gerard Butler e Morgan Freeman, um filme mais sério que O Ataque, mas eu gostei dos dois, mas achei a Invasão à Casa Branca bem melhor…

White House Down

Mas vamos ao filme O Ataque com Jamie Foxx e Channing Tatum que faz o papel de John Cale, ex-militar que quer fazer parte do serviço secreto que protege o presidente (Jamie Foxx), mas não teve muita sorte, ele então leva sua filha para uma visita à Casa Branca.

Nesse mesmo dia um grupo de terroristas invadem a Casa Branca e querem pegar o presidente. John Cale estava separado de sua filha no momento do ataque, ele consegue escapar mas sua filha é pega pelos bandidos. O presidente é capturado, mas acaba passando em frente ao John Cale…

Missão de John Cale, proteger o presidente e salvar a sua filha.

O filme tem partes engraçadas, tem ação, não é assim “nossa que baita filme” mas é bom, é um sessão da tarde, vale a pena, mas não vá esperando muito.

By |2019-03-31T21:01:41+00:00abril 18th, 2019|Filmes|0 Comments

Filme Cidade dos Ossos é bom?

Então, assisti finalmente Cidade dos Ossos e vou contar o que achei, só que tem spoiler aqui, até no filme tinha spoiler dos próximos livros…

Eu li Cidade dos Ossos quando saiu, a resenha está AQUI.  Ainda não li os próximos.

Cidade dos Ossos

Eu não gostei muito da adaptação, eu nunca gosto de adaptações, nunca conseguem ser fiéis aos livros e isso me deixa frutada, mas tudo bem, isso passa.

Começando minha lista de coisas que não gostei no filme…

Não gostei do Simon não ter virado rato lá na festa do Magnus Bane, ele foi só raptado pelos vampiros, depois na hora do resgate de Simon no livro estavam presentes só Jace e  Clary , Alec e Izzie não estavam presentes, mas no filme estavam.

Fora o spoiler sobre o segundo livro, que eu não li, mas que tem no filme, sobre Simon virar um vampiro… Ok.

Fora também o spoiler sobre Jace e Clary não serem irmãos de verdade, isso não acontece no primeiro… Ok.

Fora algumas outras cenas que também ficaram diferentes do livro, mas eu não vou ficar listando tudo aqui… eehehe se não a lista vai ficar enorme… eheheheh

Mas, apesar de tudo, eu vou querer assistir o próximo filme quando sair. Sei que muitas pessoas amaram o filme, mas eu só posso dizer que ok, deu pra ver, pra mim foi apenas bom (por causa das modificações que fizeram). Mas acho que para quem não leu os livros pode gostar do filme tranquilamente.

Ele tem ação, romance, ainda continuo curiosa para saber a continuação, e adorei o cabelo da Clary!

Sinopse:

Um mundo oculto está prestes a ser revelado… Quando Clary Fray (Lily Collins) decide ir a uma boate em Nova York se divertir, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato – muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer… Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

By |2019-03-31T20:53:47+00:00abril 14th, 2019|Filmes|0 Comments

A Teoria de Tudo: 3 excelentes motivos pra ver

Assistimos essa semana o filme “A Teoria de Tudo” e já lhes digo de antemão que impossível não se emocionar com a história que conta mais intimamente a vida do astrofísico fodástico Stephen Hawking.

A Teoria de Tudo

Sem mais delongas, vamos aos principais fatos que fazem desse filme um dos mais queridinhos ao Oscar 2015:

1. A bela atuação de Eddie Redmayne.

O que esse ator traz para as telas é algo tão brilhante, que o próprio Stephen Hawking comentou durante uma visita as gravações, que em alguns momentos pensava que era ele mesmo no filme.

Todo processo da doença de esclerose lateral amiotrófica, popularizada pelo recente desafio do balde de gelo, foi interpretado de forma muito convincente, principalmente nas cenas das falas de e processo de debilitação corporal. Com certeza, Eddie Redmayne é merecedor do prêmio da categoria “Melhor Ator” no Oscar 2015 (nossa torcida desde já).

2. O Mito. O Soberano. O Super Professor. O Nerd.

São poucos são os cientistas que alcançam não só a fama entre seus colegas especialistas pelas importantes contribuições ao conhecimento humano e que também tornam-se conhecidos do grande público. Hawking, é um dos exemplos disso. O professor já participou de seriados como Os Simpsons, Star Trek e The Big Bang Theory. Sua voz sintética foi utilizada pelo Pink Floyd e imortalizada no seriado Futurama.

3. Drama e romance (segura o lenço)

É importante informar aqui que o filme não traz explicações aprofundadas sobre física, já que o longa-metragem é baseado no livro de Jane Wilde, ex-mulher de Stephen Hawking. Mas não pense que isso é um fato ruim, muito pelo contrário, Jane trouxe uma imensa aula de amor e companherismo ao lado de Halking. É impossível não se colocar no lugar do casal e se emocionar.

Ficou empolgado? Acompanhe o trailer do filme.

“A Teoria de Tudo” foi indicado em 5 categorias para o Oscar 2015: Melhor filme, Melhor Ator (Eddie Redmayne), Melhor Atriz (Felicity Jones), Roteiro Adaptado e Trilha Sonora.

By |2019-03-31T20:45:37+00:00abril 8th, 2019|Filmes|0 Comments

5 motivos para assistir “Chappie” nos cinemas

Assistimos Chappie, e podemos afirmar que vocês seriam loucos de perder esse filme.

Breve Sinopse:

Em Joanesburgo (Africa do Sul) o crime é patrulhado por uma força policial robôtica. O engenheiro Deon (Dev Patel), responsável pelo projeto dos androides, cria uma programa capaz de fazer com que um robô possa pensar e sentir por si mesmo, aí “nasce” Chappie. O grande problema é que a criação acaba caindo nas mãos de criminosos (Yo-Landi e Ninja, da banda Die Antwoord).

poster Chappie

Mas hein, por que você precisa ir mesmo aos cinema?

1. Não se passa nos Estados Unidos. Aqui é Africa, Bitch!

Chappie não tem aqueles velhos clichês de “todos contra Nova Iorque” e gangsters forçados. O filme foi produzido na Africa do Sul e é incrível poder acompanhar a diferença de sotaque, questões culturais e até mesmo o sentido de circulação de veículos pela direita. Joanesburgo é incrivelmente linda!

2. Quem não curte aquela mistura esperta entre ação e ficção científica?

Os efeitos especiais de Chappie são tão reais, que é impossível não acreditar que exista um robô pronto para defender a civilização da violência. O robô tem incríveis movimentos reflexivos e a interação com os atores é bem real. Ficçao Científica de raiz!

3. Die Antwoord em um filme OMFG

A banda é sucesso na Africa (e no mundo) e se destaca pelo hip-hop-eletronico-esquisito-excêntrico. É incrível ver Ninja e Yo-Landi. Sem dúvidas eles foram as melhores escolhas possíveis. A melhor parte é que toda a trilha sonora é da banda mesmo. Fiquei morrendo de vontade de cantar e dançar no cinema. “I, I, I, I am your butterfly, I need your protection, be my samurai”.

4. Wolverine de mullet

Hugh Jackman é um daqueles vilões com cara de psicopata dos anos 90 não vou nem citar a clássica calça caqui. Realmente é incrível como o ator se distânciou de papel de Wolverine. Diferente do Johnny Depp que parece interpretar o mesmo papel desde Piratas do Caribe.

5- E se no futuro usarmos robôs e drones para ordem pública? 

A tecnologia com drones já é uma realidade! Nossos amiguinhos voadores cobriram toda cobertura da Copa do Mundo 2014 e já é usado como meio de entrega da Amazon. Acho legal imaginar a inteligência artificial como uma ferramenta boa para a sociedade, e com “Chappie” não foi diferente. A história toda gira em torno da ganância x como seria legal ter um robô inteligente.

E realmente muito difícil não amar uma criação de titânio que te chama de mamãe!

Chappie é uma produção de Neil Blomkamp (“Distrito 9″) e estréia nas salas de cinema de todo o Brasil no próximo dia 16 de abril. Confira o trailer:

By |2019-03-22T02:00:04+00:00março 22nd, 2019|Filmes|0 Comments