Caça aos Robôs de Isaac Asimov vai para os Cinemas

Depois da Fox ter destruido o classico livro Eu, Robô na sua adaptação para o cinema, agora a produtora vai adaptar o livro Caça aos Robôs (The Caves of Steel, 1954) de Isaac Asimov para as telenas.

Depois da Fox ter destruido o classico livro Eu, Robô na sua adaptação para o cinema, agora a produtora vai adaptar o livro Caça aos Robôs (The Caves of Steel, 1954) de Isaac Asimov para as telenas.

Como fã de Asimov, só me resta esperar o lançamento do filme e desta vez narrarem a historia corretamente e não somente usarem o nome.

Sinopse

Este romance se passa em uma era em que as cidades da Terra estão cobertas por cúpulas (as cavernas de aço, do título), talvez devido a algum excesso de poluição ou radiação anterior. Na superficie, expostos ao sol, somente robôs cultivam o solo.

Vivendo num ambiente como este, o detetive Elias Bailey passa a sofrer de agorafobia (medo de espaços abertos). Ele também não gosta de robôs, mas lhe dão um robô como auxiliar. Neste contexto, é mandado a investigar a morte de um dignitário estrangeiro, do planeta Aurora, no espaçoporto da Terra, um ambiente a céu aberto, tendo um robô como parceiro de investigação. Ele sabe, porém, que se fracassar, poderá significar a destruição da Terra.

Curiosidades

Asimov tinha acrofobia (medo de altura), mas o que o fez criar um detetive com agorafobia, foi o editor Horace Gold, que encomendou Caça aos Robôs e que sofria desse mal. Gold queria um romance em que o robô fosse o detetive, mas Asimov acabou criando Baley, um humano, que depois acabou sendo considerado o seu personagem mais interessante.

Sinopse

Este romance se passa em uma era em que as cidades da Terra estão cobertas por cúpulas (as cavernas de aço, do título), talvez devido a algum excesso de poluição ou radiação anterior. Na superficie, expostos ao sol, somente robôs cultivam o solo.

Vivendo num ambiente como este, o detetive Elias Bailey passa a sofrer de agorafobia (medo de espaços abertos). Ele também não gosta de robôs, mas lhe dão um robô como auxiliar. Neste contexto, é mandado a investigar a morte de um dignitário estrangeiro, do planeta Aurora, no espaçoporto da Terra, um ambiente a céu aberto, tendo um robô como parceiro de investigação. Ele sabe, porém, que se fracassar, poderá significar a destruição da Terra.

Curiosidades

Asimov tinha acrofobia (medo de altura), mas o que o fez criar um detetive com agorafobia, foi o editor Horace Gold, que encomendou Caça aos Robôs e que sofria desse mal. Gold queria um romance em que o robô fosse o detetive, mas Asimov acabou criando Baley, um humano, que depois acabou sendo considerado o seu personagem mais interessante.

By |2019-05-07T20:08:32+00:00junho 6th, 2019|Uncategorized|0 Comments

Resenha – Filhos do Éden : Herdeiros de Atlântida

Jà faz um certo tempo que nada de novo se via em nossa literatura. Quando digo isso, não me refiro a falta de novos títulos o mercado, mas sim de algo inovador, algo que pudesse prender o leitor e o fizesse devorar as páginas. Já havia ouvido falar do livro em questão, Filhos do Éden – Os herdeiros de atlântida, mas nunca havia me interessado a ponto de procurar o livro.

Resenha – Filhos do Éden : Herdeiros de Atlântida

Um dia, em um super mercado de Porto Alegre, queria comprar algo para ler durante o trabalho, e eis que o o próprio Filhos do Éden estava na prateleira, me esperando. Comprei-o, sem muitas expectativas, e fui trabalhar. O inicio do livro me surpreendeu, pois diferente da maioria onde o inicio é sempre o mais chato de se ler, o autor Eduardo Spohr soube como prender o leitor desde o primeiro capítulo. E foi exatamente o que aconteceu comigo. O livro trata sobre a guerra que está ocorrendo no céu : De um um lado, o Arcanjo Miguel e suas forças querem destruir a humanidade, do outro, Gabriel e suas tropas revolucionárias procuram defender os homens. Em meio a isso, Deus (ou Yaweh, como é frequentemente tratado no livro) está adormecido, pois o sétimo dia após a criação ainda não terminou, o dia de seu descanso. A trama é focada em três personagens a princípio : Urakin, um anjo guerreiro da casta dos Querubins, cuja alcunha é ”O punho de Deus” ; Levih , um anjo da guarda da casta dos Ofanins, cuja alcunha é ”Ó amigo dos homens” . Sendo estes dois personagens partidários de Gabriel, desejam assim como seu líder salvar a humanidade, e estão na terra em missão : Encontrar a Arconte Kaira (Kaira, A centelha Divina ) que a dois anos atrás foi enviada em missão e desapareceu. Os dois anjos estão num bar, e logo que se retiram , encontram policiais militares a procura de um carro roubado. Lutam contra os policias , que se revelam criaturas do submundo que foram enviadas para deter o anjos. Após uma breve “cena” com os dois anjos, o foco muda para uma garota chamada Rachel, estudante da Universidade de Santa Helena. Rachel está tentando a alguns dias falar com seus pais e não consegue, sente-se enjoada e demonstra ser uma personagens bastante confusa no quesito personalidade. Há dois anos ela foi estudar na universidade, onde conheceu seu então namorado Hector. O livro explora bastante do conceito dos sete céus, o véu ou tecido que divide o mundo dos humanos e o mundo espiritual, e também aborda civilizações desaparecidas e seus “deuses”, criando plausíveis e interessantes explicações. Um ponto interessante a se ressaltar, é que a história acontece no Brasil, ainda que focada no Rio de Janeiro (no início, pelo menos ).
A obra está sendo publicada também em outros países, e bem como o título anterior “A batalha do Apocalipse”, está sendo um enorme sucesso. Lembrando que Filhos do Éden não é a continuação de A batalha do Apocalipse. Se você leu A batalha do Apocalipse, ou simplesmente gosta de uma boa aventura com bastante ação e um universo bem desenvolvido e explorado, não deve deixar de ler Filhos do Éden : Herdeiros de Atlântida. Segue o link do site da obra, onde você pode encontrar muita coisa legal , seguido da sinopse oficial do livro e a “ficha técnica”. http://www.filhosdoeden.com/

Há uma guerra no céu. O confronto civil entre o arcanjo Miguel e as tropas revolucionárias de seu irmão, Gabriel, devasta as sete camadas do paraíso. Com as legiões divididas, as fortalezas sitiadas, os generais estabeleceram um armistício na terra, uma trégua frágil e delicada, que pode desmoronar a qualquer instante.

Enquanto os querubins se enfrentam num embate de sangue e espadas, dois anjos são enviados ao mundo físico com a tarefa de resgatar Kaira, uma capitã dos exércitos rebeldes, desaparecida enquanto investigava uma suposta violação do tratado. A missão revelará as tramas de uma conspiração milenar, um plano que, se concluído, reverterá o equilíbrio de forças no céu e ameaçará toda a vida humana na terra.

Juntamente com Denyel, um ex-espião em busca de anistia, os celestiais partirão em uma jornada através de cidades, selvas e mares, enfrentarão demônios e deuses, numa trilha que os levará às ruínas da maior nação terrena anterior ao dilúvio – o reino perdido de Atlântida.

Ficha técnicaAutor : Eduardo SpohrEditora : VerusNúmeros de páginas : 476Categoria : Literatura Fantástica /Aventura/ Nacional Enquanto isso, aguardo ansiosamente para Filhos do Éden : O anjo da Morte , segundo título que já foi anunciado pelo autor.

Espero que tenham gostado dessa mais do que breve resenha, e pra quem vai procurar o livro, uma ótima leitura !Obrigado, Namastê, e Boa sorte !

By |2019-04-26T02:15:58+00:00maio 18th, 2019|Uncategorized|0 Comments

O Restaurante no Fim do Universo

Existe uma teoria que diz que, se um dia alguém descobrir exatamente para que serve o Universo e por que ele está aqui, ele desaparecerá instantaneamente e será substituído por algo ainda mais estranho e inexplicável.
Existe uma segunda teoria que diz que isso já aconteceu.

O Restaurante no Fim do Universo

E lá fui eu para o segundo livro da série O Mochileiro das Galáxias de Douglas Adams. Para quem quiser ver a resenha do primeiro livro clique AQUI.

O Guia do Mochileiro das Galáxias é um companheiro indispensável para todos aqueles que estão interessados em encontrar um sentido para a vida em um Universo infinitamente complexo e confuso, pois, ainda que ele não possa de forma alguma ser útil e informativo em todas as questões, ele pelo menos alega, de forma tranquilizadora, que, onde ele está incorreto, ele pelo menos está muito incorreto. Em casos de total discrepância, é sempre a realidade que não pegou o jeito da coisa.
Essencialmente era isso que dizia o aviso: “O Guia é definitivo. A realidade está frequentemente incorreta.

Relembrando rapidamente o livro um. O planeta Terra foi destruído. Arthur e Ford conseguem escapar da destruição pegando carona em uma nave, a Coração de Ouro. Essa nave havia sido roubada pela presidente da galáxia e criador da nave, junto com ele, Zaphod, está Trillian e o robô depressivo Marvin.

A Terra foi um segundo computador criado para dar a resposta (na real a pergunta) que o primeiro computador, chamado Pensador Profundo não soube dar, ele só disse que a resposta para a vida, o universo e tudo o mais é 42. Ok, mas qual é a pergunta para dar 42 de resposta. Isso era o que a Terra deveria informar, mas um pouco antes do processo terminar a Terra foi destruída e não ficamos sabendo qual era a pergunta.

Ok, agora agora vamos começar o livro 2.

Nesse livro Ford, Arthur, Zaphod, Trillian e Marvin se enfiam em mais uma aventura.

Toda a confusão começa porque Arthur quer um chá, e a máquina que faz chá serve uma porcaria que não é chá. Mas como ele é muito insistente em querer o chá, acaba dando um “tiuti” na máquina e ela trava (pesquisando como fazer um chá), mas não só a máquina de chá trava, mas o computador da nave.

Nesse momento os Vogons começam a atacar a nave Coração de Ouro e eles não tem como se defender. Zaphod resolve chamar seu avô (morto) Zaphod Beeblebrox Quarto, para ajudá-los a sair dessa enrascada.

Não vou contar o que acontece agora para não estragar a história. Mas é assim que começa o livro, nessa baita encrenca por causa de uma xícara de chá.

Confesso que o primeiro livro fluiu muito mais rápido que esse. Esse eu demorei horrores para ler e só tem 176 páginas. Depois que passei da metade do livro a leitura fluiu melhor, mas até a metade eu estava achando meio enrolado, lento, confuso, não conseguiu me prender igual ao primeiro. 

Mas como depois ficou bom, estou curiosa para saber como os personagens vão sair das suas enrascadas e qual é a pergunta da resposta “42″. Então bora começar o terceiro livro da série.

Se os seres humanos não moverem seus lábios, seus cérebros começarão a funcionar.

Uma coisa que achei bem “interessante”nesse livro, foi no restaurante no fim do universo por exemplo, onde a comida se oferece para ser comida. O boi se apresenta e diz quais das suas partes são boas e tal. Eu teria a mesma reação de Arthur, não conseguiria comer o boi. E o boi ainda pergunta, você prefere comer um animal que não quer ser comido??? Pois é, agora ficou difícil. Tadinho do boi ehehehe.

Esse livro foi lançado pela Editora Sextante. Compare e Compre.

Sinopse:

O que você pretende fazer quando chegar ao Restaurante do Fim do Universo? Devorar o suculento bife de um boi que se oferece como jantar ou apenas se embriagar com a poderosa Dinamite Pangaláctica, assistindo de camarote ao momento em que tudo se acaba numa explosão fatal? A continuação das incríveis aventuras de Arthur Dent e seus quatro amigos através da galáxia começa a bordo da nave Coração de Ouro, rumo ao restaurante mais próximo. Mal sabem eles que farão uma viagem no tempo, cujo desfecho será simplesmente incrível. O segundo livro da série de Douglas Adams, que começou com o surpreendente “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, mostra os cinco amigos vivendo as mais inesperadas confusões numa história cheia de sátira, ironia e bom humor. Com seu estilo inteligente e sagaz, Douglas Adams prende o leitor a cada página numa maravilhosa aventura de ficção científica combinada ao mais fino humor britânico, que conquistou fãs no mundo inteiro. Uma verdadeira viagem, em qualquer um dos mais improváveis sentidos.

By |2019-04-26T02:07:46+00:00maio 4th, 2019|Uncategorized|0 Comments

Os Deuses de Marte – Edgar Rice Brurroughs

escritor Edgar Rice é mundialmente conhecido como o autor de Tarzan, mas outra obra dele que fez muito sucesso na mesma época mas não pôde ser adaptada para o cinema até recentemente são as crônicas de Barsoom.

Edgar Rice nasceu em Chicago em 1875, e se tornou um dos mestres de pulp fictions da época influenciando diversos outros autores como Isaac Asimov, Ray Bradbury, HP Lovecraft, Frank Herbert, Arthur C. Clark, entre outros.

As histórias de Barsoom foram escritas inicialmente como contos, iniciados em 1912, e depois se transformaria numa coleção de 11 livros. Até agora a editora Aleph lançou os 3 primeiros livros da série, Uma princesa de Marte, Os deuses de Marte e O comandante de Marte.

Uma princesa de marte

O capitão John Carter, combatente do exército confederado, tenta recomeçar sua vida após perder tudo o que possuia com o fim da Guerra Civil Americana. Ele só não poderia imaginar que seu caminho o levaria a terras desconhecidas em outro planeta. Apesar da aparência inóspita, Marte é repleto de vida, com uma flora peculiar e fauna diversificada, habitada por estranhas raças constantemente em guerra umas com as outras. Capturado pelos temíveis tharks, John Carter luta por sua liberdade e busca conquistar o amor de Dejah Thoris, princesa de Helium. Numa jornada repleta de contratempos, ele se envolve em disputas entre as diversas tribos de Barsoom – como o planeta é chamado por seus habitantes –, fazendo poderosos inimigos e ganhando a confiança de importantes aliados. Em seus romances barsoomianos, do qual Uma Princesa de Marte é o primeiro livro, seguido por Os Deuses de Marte e O Comandante de Marte, Burroughs criou um herói marcante, uma cultura vasta e rica.

Os deuses de Marte

Os deuses de Marte

Os Deuses de Marte dá sequência à história do herói interplanetário John Carter. Escrito com a mesma maestria que Edgar Rice Burroughs empregou em Uma Princesa de Marte, o livro garante uma continuação repleta de ação, aventura, mistério e romance.
Vinte anos se passaram desde que John Carter pisou pela primeira vez em solo marciano. Entretanto, todas as suas aventuras ficaram para trás e suas conquistas estão ameaçadas. Perdido numa terra de beleza paradisíaca e brutalidade infernal, ele deve retomar sua jornada por Barsoom, começando por salvar um velho amigo.
A revelação de que uma tradição barsoomiana não passa de uma farsa e que uma brutal realidade é oculta dos marcianos vermelhos e verdes faz com que John Carter parta em uma cruzada para libertar o planeta das garras de uma terrível conspiração envolvendo inimigos até então desconhecidos.

Minhas considerações

Edgar Rice é um dos grandes escritores de ficção cientifica no estilo de pulp fiction de todos os tempos. Se você quer ler uma aventura com muito romance e muita, mas muita ação com certeza não vai ficar decepcionado. Nesse continuação você vai ter ainda mais lutas de espadas, batalhas, guerras, monstros e criaturas estranhas.

A criação de todo o universo feito no primeiro livro vai ser bastante ampliada no segundo. Mais raças e mais culturas, além de uma nova trama com mais suspense, e novamente o mundo para ser salvo, uma aventura que deixa você preso até a última palavra.

A edição da Aleph também é muito bonita, com uma letra bem confortável para leitura e uma capa interessante. Recomendo fortemente que acompanhem o facebook da editora Aleph (https://www.facebook.com/editoraaleph) que é a editora “queridinha” dos que gostam de ficção cientifica.

Só posso recomendar que você leia esse classico da ficção cientifica, e lute por Barsoom.

O Filme

O filme não foi aquele sucesso todo que todo mundo esperava. Mas eu gostei, apesar de ser bem diferente do livro a ideia principal é mantida.

By |2019-04-26T02:25:08+00:00abril 27th, 2019|Uncategorized|0 Comments

A Espada de Shannara – Terry Brooks

Resenha:

A Espada de Shannara é o primeiro livro dos quase 40 livros escritos por Terry Brooks ambientados no universo de Shannara. Escrito em 1977 o livro Espada de Shannara fez imenso sucesso, apesar das muitas críticas por ser muito parecido com os livros do Senhor dos Anéis. Em diversos momentos o autor disse que foi fortemente influenciado pelos livros do J. R. R. Tolkien.

A Espada de Shannara – Terry Brooks

O primeiro livro da série narra a história do meio-elfo Shea Ohmsford, descendente de Shannara, o único capaz de portar a espada de Shannara e usar ela para destruir um grande mal do passado conhecido como Lorde Feiticeiro.

Shea vive uma vida normal, com seu pai e irmão adotivo em uma estalagem em um lugar pacífico. Conhece pouco sobre o seu passado, a não ser que é um meio-elfo e agora pretende viver o restante da vida dele tranquilamente. Nesse momento o Druida Allanon aparece para acabar com a paz do meio-elfo, dizer que ele é o último descendente de Shannara e o único capaz de utilizar a espada para combater o Lorde Feiticeiro, e o convoca para a maior aventura de sua vida.

Entre monstros terríveis, elfos, anões, trolls, e toda a sorte de criaturas das fantasias medievais e novas criaturas inventadas por Terry Brooks, os personagens vão viver grandes aventuras e definir o futuro de todos os povos. Uma das mudanças interessantes é que ao contrário da maioria dos livros de fantasia Shannara se passa em um futuro longínquo da Terra, o que abre um monte de histórias interessantes que podem rolar em torno dos eventos principais.

Esse livro foi lançado pela editora Saída de Emergência Brasil, tem 544 páginas e custa R$ 39,90 na Saraiva.

Sinopse:

Há muito tempo as Grandes Guerras do Passado arruinaram o mundo. Vivendo no pacífico Vale Sombrio, o meio-elfo Shea Ohmsford pouco sabe sobre esses conflitos. Mas o Lorde Feiticeiro, que todos julgavam morto, planeja regressar e destruir o mundo para sempre. A única arma capaz de deter esse poder da escuridão é a Espada de Shannara, que pode ser usada somente por um herdeiro legítimo de Shannara. Shea é o último dessa linhagem, e é sobre ele que repousam as esperanças de todas as raças. Por isso, quando um aterrorizante Portador da Caveira a serviço do mal voa até o Vale Sombrio, Shea sabe que começará a maior aventura da sua vida.

Críticas:

“Se Harry Potter o deixou sedento por fantasia e você ainda não descobriu a magia de Terry Brooks, você irá se deliciar.”
– Rocky Mountain News

“Esta obra confirma o lugar de Terry no topo do mundo da Fantasia.”
– Philip Pullman

“Uma viagem maravilhosa e fantástica.”
– Frank Herbert

By |2019-03-31T00:05:50+00:00março 31st, 2019|Uncategorized|0 Comments

Os segredos De Jessica Jones – Codinome Investigações

Quem é Jessica Jones? Está aí uma pergunta que muitos fizeram quando a série estreou dia 20 de novembro na Netflix.

Jessica é uma personagem da Marvel relativamente desconhecida dos quadrinhos para adultos. Na realidade a personagem teve poucas edições publicadas sobre seus próprios desafios e medos, onde teve muitas participações em edições de outros personagens como em O Demolidor e Luke Cage.

segredos da serie Jessica Jones

Embora muitos não tiveram muita empolgação em assistir, a série promete ser sensacional, cheias de conexões com outros personagens, e na verdade será como um complemento para as histórias de Demolidor, Luke Cage que virá em sequência e logo em seguida Punho de Ferro.

Personagem fantástica, Jessica Jones traz muitos segredos e aflições do passado que deixarão o público super intrigado e empolgado para assistir. Acompanhe!

Who Is Jessica Jones?

Antes de mais nada, vamos entender um pouco mais sobre o universo obscuro de Jessica Jones.

Nesta primeira temporada Jessica é uma simples investigadora, uma pessoa aparentemente normal e uma super-heroína aposentada. Ela decidiu simplesmente deixar de ser uma defensora para viver uma vida como uma pessoa qualquer. E este é o grande diferencial da série, ela é considerada a personagem mais comum dos quadrinhos.

Além de tudo, Jessica protagoniza a série com uma personalidade dramática, abalada emocionalmente por um passado tenebroso, alcoólatra e mal-humorada. Ela possui superpoderes que os poucos os fãs irão conhecendo, os adquiriu em um acidente radioativo ainda quando criança e entrou em um coma profundo.

A série é ambientada em um cenário urbano na famosa Hell’s Kitchen, ou seja, é um outro lado da história narrada em O Demolidor.

E a grande sacada da Marvel foi criar um enredo totalmente em primeira pessoa, deste modo, o público vivenciará juntamente com a personagem todos os seus dramas, pensamentos e medos, o que é simplesmente sensacional.

O Grande Segredo Do Passado

Os desafios do passado, a melancolia do presente e o futuro de Jessica estão ligados a Kilgrave que dará uma grande dor de cabeça para a Heroína. E é um prato cheio para quem quer pancadaria e muito suspense.

Um psicopata descontrolado que arruinou a vida da bela moça, é uma história realmente chocante e comovente que fará todos odiarem Kilgrave que sem nenhuma piedade usa os inocentes a seu favor da forma mais repugnante e repulsiva.

Kilgrave tem a habilidade de controlar qualquer pessoa que ele julgue necessário através de feromônios, não importa o quão forte e poderosa a pessoa seja, ela será controlada pelo vilão. Essa história é longa e Jones terá um árduo trabalho pela frente.

Mas apesar de ser extremamente poderoso, é claro que não será páreo para investigadora superpoderosa que apesar de demonstrar uma personalidade forte e durona ainda se sente comovida e se importa realmente com a vida dos inocentes.

Jessica Jones Vale a Pena?

Aka J.J é uma série que desde o início não dá muitas explicações sobre quem ela é ou de onde veio, tudo será explicado no decorrer da história, assim as pessoas vão montando o quebra-cabeças fascinante deste universo Jones.

Vale a pena? Sim, vale muito a pena, quem acompanha os personagens da Marvel não pode deixar de acompanhar esta série que irá responder e revelar muitas interrogações que outras séries deixaram.

By |2019-03-22T01:37:29+00:00março 22nd, 2019|Uncategorized|0 Comments