Resenha – Filhos do Éden : Herdeiros de Atlântida

Jà faz um certo tempo que nada de novo se via em nossa literatura. Quando digo isso, não me refiro a falta de novos títulos o mercado, mas sim de algo inovador, algo que pudesse prender o leitor e o fizesse devorar as páginas. Já havia ouvido falar do livro em questão, Filhos do Éden – Os herdeiros de atlântida, mas nunca havia me interessado a ponto de procurar o livro.

Resenha – Filhos do Éden : Herdeiros de Atlântida

Um dia, em um super mercado de Porto Alegre, queria comprar algo para ler durante o trabalho, e eis que o o próprio Filhos do Éden estava na prateleira, me esperando. Comprei-o, sem muitas expectativas, e fui trabalhar. O inicio do livro me surpreendeu, pois diferente da maioria onde o inicio é sempre o mais chato de se ler, o autor Eduardo Spohr soube como prender o leitor desde o primeiro capítulo. E foi exatamente o que aconteceu comigo. O livro trata sobre a guerra que está ocorrendo no céu : De um um lado, o Arcanjo Miguel e suas forças querem destruir a humanidade, do outro, Gabriel e suas tropas revolucionárias procuram defender os homens. Em meio a isso, Deus (ou Yaweh, como é frequentemente tratado no livro) está adormecido, pois o sétimo dia após a criação ainda não terminou, o dia de seu descanso. A trama é focada em três personagens a princípio : Urakin, um anjo guerreiro da casta dos Querubins, cuja alcunha é ”O punho de Deus” ; Levih , um anjo da guarda da casta dos Ofanins, cuja alcunha é ”Ó amigo dos homens” . Sendo estes dois personagens partidários de Gabriel, desejam assim como seu líder salvar a humanidade, e estão na terra em missão : Encontrar a Arconte Kaira (Kaira, A centelha Divina ) que a dois anos atrás foi enviada em missão e desapareceu. Os dois anjos estão num bar, e logo que se retiram , encontram policiais militares a procura de um carro roubado. Lutam contra os policias , que se revelam criaturas do submundo que foram enviadas para deter o anjos. Após uma breve “cena” com os dois anjos, o foco muda para uma garota chamada Rachel, estudante da Universidade de Santa Helena. Rachel está tentando a alguns dias falar com seus pais e não consegue, sente-se enjoada e demonstra ser uma personagens bastante confusa no quesito personalidade. Há dois anos ela foi estudar na universidade, onde conheceu seu então namorado Hector. O livro explora bastante do conceito dos sete céus, o véu ou tecido que divide o mundo dos humanos e o mundo espiritual, e também aborda civilizações desaparecidas e seus “deuses”, criando plausíveis e interessantes explicações. Um ponto interessante a se ressaltar, é que a história acontece no Brasil, ainda que focada no Rio de Janeiro (no início, pelo menos ).
A obra está sendo publicada também em outros países, e bem como o título anterior “A batalha do Apocalipse”, está sendo um enorme sucesso. Lembrando que Filhos do Éden não é a continuação de A batalha do Apocalipse. Se você leu A batalha do Apocalipse, ou simplesmente gosta de uma boa aventura com bastante ação e um universo bem desenvolvido e explorado, não deve deixar de ler Filhos do Éden : Herdeiros de Atlântida. Segue o link do site da obra, onde você pode encontrar muita coisa legal , seguido da sinopse oficial do livro e a “ficha técnica”. http://www.filhosdoeden.com/

Há uma guerra no céu. O confronto civil entre o arcanjo Miguel e as tropas revolucionárias de seu irmão, Gabriel, devasta as sete camadas do paraíso. Com as legiões divididas, as fortalezas sitiadas, os generais estabeleceram um armistício na terra, uma trégua frágil e delicada, que pode desmoronar a qualquer instante.

Enquanto os querubins se enfrentam num embate de sangue e espadas, dois anjos são enviados ao mundo físico com a tarefa de resgatar Kaira, uma capitã dos exércitos rebeldes, desaparecida enquanto investigava uma suposta violação do tratado. A missão revelará as tramas de uma conspiração milenar, um plano que, se concluído, reverterá o equilíbrio de forças no céu e ameaçará toda a vida humana na terra.

Juntamente com Denyel, um ex-espião em busca de anistia, os celestiais partirão em uma jornada através de cidades, selvas e mares, enfrentarão demônios e deuses, numa trilha que os levará às ruínas da maior nação terrena anterior ao dilúvio – o reino perdido de Atlântida.

Ficha técnicaAutor : Eduardo SpohrEditora : VerusNúmeros de páginas : 476Categoria : Literatura Fantástica /Aventura/ Nacional Enquanto isso, aguardo ansiosamente para Filhos do Éden : O anjo da Morte , segundo título que já foi anunciado pelo autor.

Espero que tenham gostado dessa mais do que breve resenha, e pra quem vai procurar o livro, uma ótima leitura !Obrigado, Namastê, e Boa sorte !

By |2019-04-26T02:15:58+00:00maio 18th, 2019|Uncategorized|0 Comments

About the Author: