Séries – A Young Doctor’s Notebook

Por Rafaela Donadone

Olá queridos!

Cá estou eu, bimestral mente postando rs!

Mas hoje não vim convencê-los a assistir uma série… Vim falar pra pensar MUITO quando quiser assistir a A Young Doctor’s Notebook.

Quando me perguntaram qual a próxima review que eu faria, disse logo:

– “How I Met Your Mother”

– Você só faz review das séries que gosta? Tem que falar também das que foram ruim!

Depois de pensar nessa *reflexão* concordei, e cá estou eu para falar de uma experiência não muito feliz com essa série.

Vamos ao trailer (acho válido os leitores assistirem antes de ler o que eu tenho a dizer sobre AYDN. rs.)

Quando comecei a ver A Young Doctor’s Notebook, estava muitíssimo empolgada! Era uma minissérie dividida em 04 episódios, adaptada da coleção de contos do autor russo Mikgail Bulgakov. No papel do jovem médico Vladimir Bomgard, tínhamos Daniel Radcliffe (Harry Potter forever <3) e Jon Hamm (Mad Man) que interpretava o médico mais velho.

A série se passa em Moscou no ano de 1934, e acompanhamos a chegada e o primeiro dia de prática do médico Vladimir, um jovem recém-formado que é mandado para um hospital na cidade de Muryovo, um hospital que vive as sombras d seu fundador, Leopold Leopoldvic.

Antes de mais nada, PRECISO saber qual foi essa “Oficina de Atores da Globo” que Daniel Radcliffe se matriculou… Meu povo, esse menino, que até eu, fã de Harry Potter, cega de amor achava ruim, sofreu uma transformação. Foi uma bela surpresa o desempenho de Daniel, que eu achava que nem de longe podia ter alguma semelhança com Jon Hamm e no decorrer do seriado me vi falando “até que eles se parecem…”. Sua atuação foi leve, engraçada e super elogiada pelos críticos. Go Harry! A atuação de Jon, sem surpresa nenhuma, foi maravilhosa. Não preciso dizer mais.

Quando comecei a assistir, achava que a série tratava apenas das peripécias de um jovem médico nessa nova vida cuidando de um hospital sozinho e no meio do nada. Mas vamos além disso. O médico interpretado por Jon ao ler seu diário “volta” no tempo e se vê onde tudo começou. A versão mais velha do médico encontra-se com sua versão mais jovem, e tenta ajuda-lo a sobreviver as condições horríveis que o Hospital oferecia, oferecendo ao jovem e inexperiente algumas lições de vida.

Mas é apenas no segundo episódio que vemos que Jon não está bem. É em meio aos delírios da abstinência que ele, ao reler seu diário tenta impedir seu antigo-eu a começar a usar drogas.

Durante a série temos alguns pacientes legais, que geram umas histórias interessantes, e uma ou outra bem triste mesmo, mas nenhuma capaz de prender nossa atenção e torcer pelos personagens. Até eu já estava ficando claustrofóbica de tanto que via aquele hospital lá pelo 3º episódio, pois a série só se passa ali dentro.

Não sei se era um pouco confuso, ou foi pouco tempo para desenvolvimento de uma história longa, ou se foi por que eu via Daniel pegando Pelegeya… O fato foi que A Young Doctor’s Notebook não atingiu minhas expectativas nem de longe…

Fica a critério de vocês, queridos leitores, decidirem se vale a pena ou não! Na pior das hipóteses, você só perde 1:20h de toda sua vida, pois são apenas 04 episódios de 20 minutos cada… pra não falarem que a minha crítica foi de todo ruim, taí uma cena maravilhosa da série (que quem é quase dentista como eu, adorou! hehe.)

By |2020-05-26T16:28:43+00:00dezembro 26th, 2020|Serie e TV|0 Comments

About the Author: